quarta-feira, 22 de março de 2017

Para limitar CPI da Previdência, Jucá assina pedido de criação da comissão

Para limitar CPI da Previdência, Jucá assina pedido de criação da comissãoO líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), assinou na noite desta terça-feira (21) o pedido de criação da CPI da Previdência, protocolado à tarde, numa estratégia para limitar o alcance da comissão.

A intenção da Comissão Parlamentar de Inquérito, cujo pedido é de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), é investigar a real situação da Previdência Social, de forma a comprovar que não há necessidade de uma reforma previdenciária como a que está sendo proposta pelo governo.

Sem conseguir impedir o apoio de integrantes da base aliada -além da oposição, assinaram a lista integrantes do PMDB, PSDB e DEM-, a estratégia do governo agora é "tomar conta" da comissão. Por volta das 19h, 60 nomes apoiavam o pedido de criação da CPI.

O Palácio do Planalto e lideranças da base no Senado pressionaram alguns senadores que são contrários a Reforma da Previdência proposta pelo presidente Michel Temer, ainda em discussão na Câmara dos Deputados.

Como o tema é controverso mesmo entre os aliados, preferiu-se então deixar que o assunto seja discutido. Contudo, os governistas mais próximos ao Planalto vão articular cargos estratégicos na CPI, como a relatoria.

A situação é semelhante à que ocorreu com a CPI do Futebol, cujo requerimento foi protocolado pelo senador Romário (PSB-RJ) em 2015. Incapaz de impedir a criação e instalação da comissão, o governo fez um "jogo de cena" e controlou os trabalhos.
O relatório oficial, apresentado em novembro de 2016 por Romero Jucá, não pediu nenhum indiciamento como resultado das investigações sobre contratos e negociações da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e seus dirigentes.
De forma paralela, como voto em separado, Romário e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também apresentaram um relatório no qual pediu o indiciamento de nove pessoas. No fim das contas, a CPI do Futebol acabou inconclusiva.