segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

CCBB afasta funcionária após episódio de homofobia

Um episódio de homofobia dentro do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que vem causando forte repercussão na internet, resultou no afastamento de uma funcionária nesta segunda-feira. No último dia do ano, uma frequentadora a acusou, por meio de sua conta no Facebook, de tomar, junto do namorado, atitudes homofóbicas em relação a ela, que estava no local com a namorada. Após o caso, noticiado por Ancelmo Gois em sua coluna no GLOBO, ativistas marcaram um protesto para quarta-feira na instituição.
Identificada como Éri Éri, a frequentadora contou que visitou o centro cultural com sua companheira na sexta-feira, quando um homem, acompanhado de uma funcionária, que seria namorada dele, escreveu insultos num quadro imantado destinado a atividades para o público infantil relacionadas à exposição “Mondrian e o movimento De Stijl”.

“Ok, não foi ela que escreveu, mas a atitude foi bem inadequada pra quem está trabalhando. Quando eles saíram, removemos a frase e continuamos lá. Ficamos sem acreditar que funcionários fariam isso (nessa hora estávamos achando que ele também trabalhava lá). (...) Passamos em frente à sala das crianças e ele estava saindo de lá. Agora o recado era ‘Fora lésbica’”, relatou a internauta.

Segundo Éri, a funcionária trabalharia no balcão de informações. Ao ser convidada por outros dois empregados a registrar reclamação, a visitante enfrentou resistência do homem. “O tempo inteiro que escrevia a reclamação, ele ficou a menos de um metro de mim rasgando os papéis da caixa”.

Em nota, acompanhada de foto em que funcionários posam com a mensagem “CCBB contra homofobia” no mesmo quadro imantado, a instituição afirmou que a empregada era terceirizada e foi afastada. E que “o fato narrado contraria os valores e o trabalho educativo e afirmativo que a instituição vem realizando ao longo da sua história contra a intolerância e a favor da diversidade étnica, sexual, de gênero e religiosa”.
Muitos ativistas não acharam suficiente. Por isso, organizaram o protesto “Lesbianizar o CCBB”, amanhã, às 18h, no hall da instituição. “O CCBB é conhecido por suas exposições, filmes e peças, quase sempre feitos em todas as etapas por nós LGBTs”, diz o convite. “Porém, na hora de reconhecerem nosso afeto e amor, nos expõem ao ridículo e são preconceituosos”.