sábado, 18 de março de 2017

Operação Carne Fraca cumpre mandado em Jaraguá do Sul, Norte de SC

Operação Carne Fraca cumpre mandado em Jaraguá do Sul, Norte de SC Marco Antônio/RBS TVoperação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta sexta-feira, cumpre mandado de busca e apreensão em Jaraguá do Sul. O alvo é a empresa Peccin Agro Industrial localizada no interior da cidade, no bairro Santa Luzia. De acordo com informações da PF, também há mandados de prisão em aberto na região, porém ainda não divulgou o nome dos envolvidos.

Policiais federais buscam no frigorífico possíveis evidências que comprovem a prática de crimes descritos no processo da Carne Fraca, como por exemplo: corrupção, lavagem de dinheiro, falsificação/adulteração de substância ou produtos alimentícios.

Segundo informações fornecidas pela Receita Federal, a organização criminosa seria liderada por fiscais que ocupam cargos de chefia e administração da Superintendência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA no Paraná. 

A organização receberia propinas pagas por executivos ou diretores de empresas para aliviar a fiscalização sanitária dos produtos. Isso resultava em produtos alimentícios adulterados, impróprios para o consumo humano circulando no mercado interno e externo.  A Polícia Federal informou, em coletiva de impressa realizada nesta manhã, que essas propinas eram pagas em dinheiro, imóveis e até em lotes de carne. 

A PF ainda confirmou que esses valores eram destinados para os líderes da organização. Há indícios que parte da quantia iria para campanhas politicas nacionais, porém não há confirmação de quais partidos receberam os valores. 

Mais de 30 pessoas jurídicas são investigadas na operação e duas das maiores empresas do ramo – o frigorífico JBS que detém, entre outras marcas,  Friboi, Seara e Swift e a BRF Brasil que controla a Sadia e Perdigão - estão envolvidas no esquema.  A operação ocorre em Santa Catarina e em mais seis estados do país.  

A reportagem entrou em contato por telefone com a empresa frigorífica de Jaraguá. Uma funcionária, que não quis se identificar, disse que a empresa ainda não irá se manifestar sobre o caso. 

Leia na integra os despachos da Operação Carne Fraca: primeiro Despacho e o segundo Despacho.