terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Alemanha diz que lei para legalizar colônias quebra sua confiança em Israel

Apenas uma solução negociada de dois Estados pode trazer uma paz duradoura e tem que ser do interesse de Israel, e seguirá sendo o pilar fundamental de nossa política no Oriente Médio", afirmou o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha em comunicado.
Resultado de imagem para alemanhaAssim, o governo alemão deseja e espera que o governo israelense "confirme novamente seu compromisso por uma solução negociada de dois Estados e a apoie com passos práticos, como exigiu o Quarteto para o Oriente Médio", integrado por Nações Unidas, Estados Unidos, Rússia e União Europeia (UE), acrescentou o Ministério no texto.
"Após as desconcertantes declarações de alguns integrantes do governo (israelense), que pedem abertamente uma anexação de partes da Cisjordânia e preparam os correspondentes projetos de lei, isto é agora uma questão de credibilidade", ressaltou o governo da Alemanha.
O Ministério alemão lembrou que o objetivo da lei aprovada ontem pelo parlamento israelense (Knesset) é legalizar com caráter retroativo várias colônias erguidas em terrenos privados palestinos em território ocupado e consideradas ilegais, até agora, também por Israel.
Muitos na Alemanha, um país profundamente ligado a Israel, se sentem "decepcionados" com essa medida, afirmou o Ministério no comunicado.
"Em vista das muitas dúvidas, manifestadas também pela procuradoria israelense, seria bom que a lei fosse submetida em breve a uma análise jurídica e crítica", concluiu o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha no comunicado.