domingo, 28 de fevereiro de 2016

Papa pede distribuição "justa" de refugiados

POntífice apelou por "resposta inequívoca" dos europeus à crise migratória, com repartição uniforme do ônus entre as nações do continente. Em oração do Ângelus, Francisco definiu trégua na Síria como faísca de esperança.
O papa Francisco pediu neste domingo (28/02) uma "resposta inequívoca" dos europeus para a crise migratória e uma distribuição "justa" dos refugiados no continente.
Durante oração do Ângelus, proferida na Praça de São Pedro, ele sublinhou que algumas nações deram "generosa assistência" aos refugiados, mas pediu que o ônus seja repartido de maneira uniforme entre os países.
O pontífice destacou o trabalho da Grécia e de "outros países que estão na vanguarda" e disse que a situação de emergência humanitária faz necessária a "cooperação de todas as nações".
A disputa entre europeus sobre a acolhida dos milhares de refugiados que chegam ao continente vindos principalmente da Síria, Iraque e no Afeganistão se intensificou nas últimas semanas.
Enquanto muitos países do leste europeu se negam a acolher imigrantes, nações como a Áustria introduzem um limite diário para a entrada de refugiados. A Alemanha reivindica uma solução europeia, que inclua uma redistribuição segundo quotas.
O chefe da Igreja Católica também classificou o cessar-fogo na Síria como uma faísca de esperança, que permite à população afetada experimentar um pouco de descanso. Francisco pediu que os fiéis rezem por um diálogo que possibilite a paz entre os lados em conflito.