domingo, 28 de fevereiro de 2016

Atentado suicida de talibãs mata 16 e fere 31 em Cabul

A ação aconteceu no início da tarde nas imediações da entrada para visitantes do Ministério da Defesa, disse Najeeb Danish, que confirmou ter sido um atentado suicida.
Entre os falecidos se encontram três sargentos do exército afegão, três funcionários, um trabalhador civil do departamento e um engenheiro de uma empresa privada, detalhou o porta-voz do Ministério da Defesa, Dawlat Waziri, em sua conta no Twitter.
Segundo a fonte, a maioria dos feridos também são membros das forças de segurança e empregados civis do ministério.
O Distrito Policial número 2 de Cabul, onde ocorreu a explosão, reúne diversas dependências governamentais, além de um quartel-general da polícia.
Os talibãs reivindicaram a autoria do ataque e afirmaram que tinha como alvo oficiais do exército.
O porta-voz da formação insurgente, Zabiullah Mujahid, indicou em sua conta no Twitter que 23 soldados morreram e outros 29 ficaram feridos
Este é o segundo ataque hoje no país. Outro, perto de um mercado na província de Kunar, deixou 12 mortos e 40 feridos.
Na segunda-feira, 16 pessoas morreram e outras 11 ficaram feridas em um ataque suicida dos talibãs contra um grupo de policiais na província de Parwan, no leste afegão.
Após o atentado em Kunar, o presidente afegão, Ashraf Ghani, garantiu que seu Executivo não terá conversas de paz com grupos insurgentes que "estão matando civis".
As ações precedem, além disso, o começo da denominada ofensiva talibã de primavera, uma intensa campanha de ataques que os insurgentes lançam todos os anos em abril.