segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Chapecoense é declarada campeã da Copa Sul-Americana pela Conmebol

A Confederação Sul-Americana de Futebol declarou a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana.
Em 43 anos de história a Chapecoense nunca foi tão longe. O time estava no auge, pronto para disputar o primeiro título internacional da sua história. Um momento de glória, que emocionou a torcida mesmo depois da tragédia.
Logo que soube do acidente o Atlético Nacional anunciou que abriria mão do título da Copa Sul-Americana. E no dia do primeiro jogo da final, o que vimos em campo na Colômbia, foi um espetáculo de solidariedade.
Nesta segunda (5), a página da Conmebol na internet trouxe a notícia. Com foto do time e a frase "Chapecoense campeão! Copa Sul-Americana 2016".
Em Chapecó o que sobrou foi um imenso sentimento de vazio tanto dentro quanto fora de campo. Mas agora com a confirmação do título pela Confederação Sul-Americana,  a Chapecoense precisa olhar para frente. Já tem uma vaga garantida na Libertadores do ano que vem e deve disputar um dos mais emocionantes jogos da história do futebol brasileiro, vai entrar em campo contra o Atlético Nacional na Recopa Sul-Americana, ainda sem data definida.
“Vai ser uma comoção muito grande de todos, vou abraçar todo mundo, vai ser um jogo de irmãos, vamos jogar pra ganhar, eles também. Mas depois do acidente, nós com os jogadores, com o povo da Colômbia, nós somos irmãos”, diz Ivan Tozzo, presidente em exercício Chapecoense.
O título também vai ajudar na reformulação da Chapecoense. Pela Sul-Americana, pela disputa da Recopa e pela participação na Libertadores, o clube receberá, aproximadamente, R$ 16,6 milhões.
Desde a tragédia, foram muitos os gestos de carinho. Inclusive de outros clubes, que ofereceram ajuda para a formação de um novo time da Chape.
“O que nós podemos fazer é agradecer esses clubes que nos ofereceram jogadores, doação, empréstimo, mas o nosso planejamento é outro. Temos que formar nosso departamento de futebol para essas pessoas definir realmente quem vai jogar na Chapecoense. Nós temos um método de trabalho, uma filosofia de trabalho e nós não vamos fugir disso", comenta Ivan Tozzo, presidente em exercício Chapecoense.
Mesmo com tantas provas de generosidade que chegam de todos os lados, ainda é difícil pensar na reconstrução do time. Nem técnico nem novos jogadores estão definidos.
“É difícil sorrir hoje, mas Deus sabe o que faz e vai chegar o momento certo de dar a volta por cima e voltar a sorrir, porque essa semana, eu confesso que foi muito difícil”, diz Ivan Tozzo, presidente em exercício Chapecoense.
A CBF anunciou que vai doar R$ 5 milhões para ajudar na reformulação da Chapecoense. A entidade também está organizando um amistoso entre Brasil e Colômbia. A renda desse jogo irá para as famílias das vítimas.
Já a Confederação Sul-Americana de Futebol concedeu ao Atlético Nacional de Medellín o prêmio centenário Fair Play, pela atitude em favor da Chapecoense, promovendo o espírito de paz, compreensão e jogo limpo.