sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Polícia francesa interroga homem detido com arma na Disneylândia

Policiais se reunem em frente ao New York Hotel, na Disneyland Paris, onde um homem foi preso nesta quinta-feira (28) (Foto: REUTERS/Jacky Naegelen)
A polícia francesa voltou a interrogar, nesta sexta-feira (29), um homem que foi detido com revólveres e um exemplar do Alcorão em sua bagagem dentro de um parque temático da Disneylândia, em Paris, embora investigadores especializados no combate ao terrorismo não tenham sido mobilizados até o momento. 
A França está em estado de emergência desde que islamitas armados e homens-bomba mataram 130 pessoas em ataques jihadistas em Paris no dia 13 de novembro.
O homem de 28 anos, que a polícia disse ser de origem europeia, foi preso na quinta-feira ao passar por escâneres de segurança em um hotel da Disneylândia. As armas foram encontradas numa mala que também continha uma versão em francês do Alcorão, livro sagrado do Islã.
Fontes policiais disseram que a polícia local da região de Meaux estava tratando do assunto, e que o esquadrão francês de combate ao terrorismo ainda não havia sido chamado.
Uma mulher que aparentemente acompanhava o homem quando ele foi detido também foi presa posteriormente, em casa, durante a noite, após ter fugido. Ela também foi levada para interrogatório, disseram as fontes.
“As descobertas iniciais parecem apontar claramente para alguma outra intenção que não um ataque”, disse uma fonte policial à Reuters.
De acordo com outra fonte da polícia, o homem disse que estava carregando as armas para autoproteção.
Militantes do Estado Islâmico, grupo que assumiu a responsabilidade pelos ataques de novembro, convocaram a realização de novos ataques na França, cujos caças bombardeiam áreas controladas pelos islamistas na Síria e no Iraque.