sexta-feira, 7 de julho de 2017

Temer comete gafe em vídeo e diz que governo tem feito 'voltar o desemprego'

Michel Temer e a chanceler alemã Angela Merkel (Foto: Kai Pfaffenbach / Reuters)Em viagem à Alemanha, o presidente Michel Temer cometeu uma gafe ao divulgar, nesta sexta-feira (7), no Twitter, um vídeo no qual afirma que o governo tem feito "voltar o desemprego".
Temer está no país para participar da cúpula do G20, grupo que reúne as 20 principais economias do mundo. Na gravação, o presidente explica o que fez durante o dia (leia detalhes sobre a agenda do presidente ao final desta reportagem).
"Em outra sessão [do G20], também se discutiu a questão dos negócios internacionais, das relações internacionais. E cada país fez um relato daquilo que está fazendo no seu país, como eu pude fazer um relato do que estamos fazendo no Brasil, gerando, exatamente, inflação baixa, reduzindo os juros, fazendo voltar o desemprego e combatendo a recessão", diz o presidente no vídeo.

Empresários 'soviéticos'

Na semana passada, ao discursar em um evento no Palácio do Planalto, o presidente já havia cometido outra gafe. Ao se referir a empresários russos, disse ter se reunido com "soviéticos".
A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), ou União Soviética, acabou em 1991 e, desde então, os países se tornaram independentes da Rússia.
"O deputado [Darcísio] Perondi [PMDB-RS] esteve lá [na Rússia], na nossa comitiva, ao lado de outros senadores, deputados e ministros, e nós podemos verificar o interesse extraordinário dos empresários soviéticos e dos empresários noruegueses, que têm extraordinários investimentos no nosso país pelo que está acontecendo no país", disse o presidente na ocasião.

Noruega x Suécia

Em viagem à Noruega, há cerca de dez dias, Temer também cometeu uma gafe e chamou o rei norueguês Harald V de rei da Suécia, país vizinho. O ato falho ocorreu em uma declaração de despedida, na qual o presidente agradeceu, dirigindo-se à primeira-ministra norueguesa Erna Solberg, a hospitalidade das autoridades e do povo da Noruega.
No mesmo pronunciamento, Temer também se atrapalhou ao dizer que, mais tarde, iria visitar o parlamento do país europeu. Em vez de se referir ao Legislativo norueguês, ele disse que iria ao "parlamento brasileiro" 

Cúpula do G20

Após desembarcar na Alemanha, na madrugada desta sexta, Temer se dirigiu para o hotel onde está hospedado em Hamburgo. Ao ser questionado sobre a posição do Brasil no G20, o presidente afirmou que não há crise econômica no país.
"Você sabe que crise econômica e política [...] crise econômica no Brasil não existe. Vocês têm visto os últimos dados", afirmou.urpreendido com a resposta, um jornalista interrompeu Temer e questionou: "Não existe crise econômica, presidente?"
"Não, pode levantar os dados e você verá que nós estamos crescendo empregos, estamos crescendo indústria, estamos crescendo agronegócio. Lá não existe crise econômica", emendou o presidente.
Pela manhã, Temer participou da reunião dos líderes do Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). O encontro antecedeu a reunião de cúpula do G20.
Após a reunião, o presidente foi para a cerimônia oficial de chegada dos chefes de Estado dos países que compõem o G20.Ao entrar, foi recepcionado pela chanceler alemã Angela Merkel, anfitriã da reunião. Ela fez questão de cumprimentar um a um os líderes dos países visitantes, incluindo aqueles com quem ela não tem afinidade, como o presidente norte-americano Donald Trump.
À noite, pela agenda, Temer assistiu a um concerto da Orquestra Filarmônica de Hamburgo exclusiva para os líderes das 20 maiores economias do mundo.