terça-feira, 4 de julho de 2017

Coreia do Norte diz que testou com sucesso míssil intercontinental

Coreia do Norte anunciou nesta terça-feira (4) que testou “com sucesso” um míssil intercontinental, com capacidade para atingir locais como o Alasca, nos EUA. Os norte-coreanos informaram que o míssil percorreu 930 km e caiu quase 40 minutos depois do disparo no Mar do Japão.
O líder norte-coreano Kim Jong-un (Foto: Wong Maye-E / AP Photo)


Anteriormente, a Coreia do Sul informou que a Coreia do Norte lançou um novo míssil balístico, a partir de uma localidade de Banghyon, província de North Pyongan, por volta das 9h40.


Estados Unidos

Na última sexta (30), o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que os programas nuclear e de mísseis balísticos da Coreia do Norte requerem uma "resposta determinada" e que a era de "paciência estratégica" com o governo norte-coreano acabou. A declaração foi feita em uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na Casa Branca.
“A era de paciência estratégica com o regime da Coreia do Norte tem fracassado... Francamente, essa paciência acabou”, disse Trump. “Nós estamos trabalhando intimamente com a Coreia do Sul e com o Japão, assim como com parceiros por todo o mundo, em uma gama de medidas diplomáticas, de segurança e econômicas para proteger nossos aliados e nossos próprios cidadãos dessa ameaça conhecida como Coreia do Norte”, acrescentou o presidente dos EUA.

Japão

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe disse que a coreia do norte ignora de forma repetida advertências da comunidade internacional, e anunciou que o Japão vai trabalhar para aumentar a pressão e que planeja pedir aos presidentes da China e da Rússia para que atuem mais no assunto.
O teste mais recente da Coreia do Norte havia sido o de um novo tipo de míssil de cruzeiro terra-mar, em 8 de junho. Na ocasião, de acordo com a agência estatal norte-coreana KCNA, o líder Kim Jong-un supervisionou pessoalmente o teste, no qual o vetor “detectou e atingiu com precisão alvos flutuantes no Mar Oriental da Coreia”.Segundo o ministério da Defesa sul-coreano, os mísseis de curto alcance voaram cerca de 200 km, a uma altitude de 2 km, antes de caírem no Mar do Japão.

Armas nucleares

Em 2016, a Coreia do Norte executou dois testes nucleares, que elevaram a preocupação internacional com o seu programa atômico. Desde então, Pyongyang testou vários mísseis de transporte de ogivas. O objetivo é construir um míssil balístico intercontinental capaz de alcançar o território americano.
Os especialistas do instituto sueco Sipri afirmam ser improvável que a Coreia do Norte tenha conseguido desenvolver ogivas tão compactas que caibam num míssil intercontinental capaz de alcançar os EUA, mas consideram possível que Pyongyang esteja em condições de construir uma mini-ogiva, que poderia ser transportada por mísseis de curto e médio alcance.