quarta-feira, 1 de março de 2017

MARCELO ODEBRECHT DEPÕE HOJE E PODE DECRETAR CASSAÇÃO DE TEMER

Peça central no processo de cassação da chapa Dilma-Temer, Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira que leva o nome da família, depõe sobre o assunto nesta quarta-feira em Curitiba. Basta Marcelo Odebrecht dizer que doações da construtora na campanha de 2014 foram propina para fundamentar o pedido de cassação de Temer.
As informações são de reportagem de Eduardo Barretto em O Globo.
"Até a próxima semana, o ministro Herman Benjamin, relator do processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai ouvir outros quatro executivos da Odebrecht sobre fatos já abordados em delações premiadas na Lava-Jato, que já foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas ainda estão sob sigilo.
O núcleo do governo Michel Temer foi citado em colaboração premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da construtora. Melo Filho relatou que Temer havia negociado "direta e pessoalmente" com Marcelo Odebrecht, numa reunião no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, dois meses depois do começo da Lava-Jato. Entre os peemedebistas no núcleo do governo, também foram citados o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco, e o presidente do Senado, Renan Calheiros.
Enquanto os advogados do PT trabalham na linha de que não houve irregularidades na campanha de 2014 ao Planalto, a defesa do PMDB insiste na tese de separação das contas da presidente e do vice-presidente, o que poderia livrar Temer de uma condenação eleitoral. Nos próximos dias, estão agendados ainda outros quatro depoimentos de executivos da Odebrecht. Amanhã, será a vez de Benedicto Barbosa da Silva Junior e Fernando Reis, no Rio. Na próxima segunda-feira, Cláudio Melo Filho e Alexandrino de Salles Ramos serão ouvidos em Brasília. Os depoimentos serão mantidos em sigilo."