sexta-feira, 24 de março de 2017

De cadeira de rodas, Claudia Cruz é hostilizada ao chegar a Curitiba

SÃO PAULO. A cadeira de rodas que vem utilizando há semanas por conta de um acidente em que quebrou a perna não tem impedido a rotina da jornalista Claudia Cruz, que semanalmente tem ido a Curitiba visitar o marido, o ex-deputado Eduardo Cunha. Nesta quinta-feira, ao chegar ao aeroporto da cidade, foi hostilizada por uma passageira.
Chamada de “ladra”, Claudia Cruz não reagiu. Vestindo um conjunto de calça e blusa em “petit pois” e maxióculos de sol, ela seguiu acompanhada de uma mulher, que empurrava o cadeira, e do motorista que a levaria ao Complexo Médico Penal (CPM), em Pinhais, região metropolitana. A visita deve acontecer nos final de semana.
Também ré na Lava-Jato, a jornalista é acusada de lavagem de dinheiro e evasão de divisas por ter feito gastos em um cartão de crédito internacional, cuja conta vinculada seria abastecida por propinas recebidas por Cunha. Em depoimento à Justiça, ela disse que desconhecia a origem do dinheiro do seu cartão e até mesmo a existência de conta. A jornalista também é investigada por gastos em seu cartão de crédito no Brasil.