domingo, 1 de janeiro de 2017

Crivella toma posse, promete estabilidade e combate a doenças de verão

Resultado de imagem para crivelhaTomou posse neste domingo (1º) o prefeito eleito do Rio, Marcelo Crivella, de 59 anos. A cerimônia foi realizada na Câmara Municipal, no Centro, em sessão que também deu posse aos 51 vereadores eleitos em 2016.
A chegada foi marcada por uma grande confusão de pessoas que desejavam chegar perto dele. Ao falar com os jornalistas, Crivella destacou que a sua missão principal será trazer o Rio de volta à estabilidade.
O prefeito publicou 78 decretos no Diário Oficial neste domingo. Perguntado sobre qual seria o decreto mais importante, ele explicou que nos meses quentes vai lutar pelo combate às doenças de verão. "Acho que é o combate às doenças de verão, sobretudo a chikungunya, a zika e a dengue", explicou.
De acordo com o regimento interno da Casa e da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, a sessão foi presidida pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC), o mais votado da nova legislatura, com 106.657 votos. Este é o quinto mandato de Bolsonaro na Câmara.
PerfilCrivella é carioca e tem 59 anos – nasceu em 9 de outubro de 1957. É bispo licenciado da Igreja Universal, cantor gospel e engenheiro civil. Foi eleito em 2002 para o senado federal pela primeira vez, pelo antigo PL, atual PR. Foi reeleito em 2010, já pelo PRB, partido que ajudou a fundar.
Foi chamado em 2012 pela ex-presidente Dilma Rousseff para o Ministério da Pesca e Aquicultura, cargo que ocupou com dois anos. Voltou ao Senado, onde tem mandato até 2019. Pediu licença do cargo para concorrer à prefeitura pela terceira vez.
Em 2004, ficou em segundo lugar e, em 2008, em terceiro. Se candidatou também outras duas vezes ao governo do Estado. Em 2014, chegou ao segundo turno e ficou atrás apenas do atual governador licenciado, Luiz Fernando Pezão.
VereadoresDos 51 vereadores, 18 chegam ao Legislativo pela primeira vez, uma renovação equivalente a 1/3. O PMDB vai ocupar dez das 51 cadeiras na próxima legislatura e ainda será a maior legenda, embora bem menor que os atuais 18 representantes.
Os outros partidos com maior representatividade são PSOL que ficou com a segunda maior bancada, passando de quatro para seis parlamentares. O DEM perdeu um e ficou com quatro, enquanto PRB e PTB fizeram três vereadores cada um.
Mesa diretora
Após a posse dos vereadores, foi realizada a eleição da Mesa Diretora da Casa, com a reeleição de Jorge Felippe (PMDB) para a presidência. Compõem a mesa: Tânia Bastos (PRB), primeira vice-presidente; Zico (PTB), segundo vice; Carlo Caiado (DEM), primeiro secretário; Cláudio Castro (PSC), segundo secretário; Felipe Michel, primeiro suplente; e Eliseu Kessler, segundo secretário.
Em seguida, o presidente eleito da Câmara Municipal deu posse a Crivella e ao vice-prefeito Fernando Mac Dowell (PR). As atividades legislativas terão início em fevereiro.
SecretariadoPor volta das 15h, Crivella irá ao Palácio da Cidade, em Botafogo, na Zona Sul da cidade, para receber o cargo do prefeito Eduardo Paes (PMDB). Após a cerimônia, Marcelo Crivella dará posse aos secretários municipais.
No último dia 20, o prefeito eleito anunciou os ocupantes do cargo: A Casa Civil agora é ocupada por Ailton Cardoso da Silva. Já a Secretaria de Fazenda, por Maria Eduarda Gouvêa Berto; e a Secretaria de Relações Institucionais, por Luiz Carlos Ramos.
O secretário de Saúde é Carlos Eduardo Mattos, o primeiro secretário a ser anunciado pelo prefeito Crivella. A Secretaria de Educação, Esporte e Lazer passa a ser administrada por Cesar Benjamin. O secretário de Transporte é o vice-prefeito, Fernando Mac Dowell.
A secretária de Desenvolvimento, Emprego e Inovação é a deputada federal Clarissa Garotinho. Para a Secretaria de Cultura, foi escolhida Nelcimar Nogueira. A Secretaria de Conservação e Meio Ambiente tem como novo secretário Rubens Teixeira e a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos tem à frente a vereadora Teresa Bergher.
O novo secretário de Ordem Pública é o coronel aposentado Paulo César Amêndola. Já a Secretaria de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação tem como secretário o deputado federal Índio da Costa, que disputou a eleição para prefeito com Marcelo Crivella.
As políticas de Turismo passam a ser formuladas por um conselho composto por Ricardo Amaral; José Bonifácio, o Boni; Roberto Medina e Paulo Manoel Protasio, que fica ligado ao gabinete do prefeito.
As políticas para a Pessoa com Deficiência também terão um conselho ligado ao gabinete, formado pelo deputado federal Otávio Leite e pelo deputado estadual Márcio Pacheco.
Na sexta (30), o prefeito anunciou Antônio Carlos de Sá para ser o novo procurador-geral do município.