segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Merkel pede avanço da Europa para enfrentar a crise de imigração

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, pediu para que a Europa enfrente a crise de imigração e entre em um acordo para uma distribuição justa de pessoas, alertando que, caso isso não aconteça, a política de fronteiras abertas da União Europeia (UE) pode estar em risco.
"A Europa deve se mover. Os países devem assumir a responsabilidade pelos refugiados que pedem asilo", disse. Merkel ainda advertiu que "se a Europa falhar na questão dos refugiados, a ligação próxima entre o bloco e os direitos civis universais serão destruídos".
Berlim tem reiterado que a UE deve chegar a um acordo sobre cotas de redistribuição de imigrantes para os países membros.
A Alemanha está lutando para manter o número de imigrantes sob controle. O país é o destino de 40% dos requerentes de asilo em todo o continente. O número de recém-chegados aumentou ao longo dos últimos meses, levando o governo a duplicar sua previsão para novos imigrantes este ano; de 450 mil para 800 mil - quase 1% da população alemã.
Os imigrantes foram bem recebidos pela maioria dos alemães, mas uma minoria tem protestado em abrigos para refugiados, causando até mesmo incêndios criminosos em edifícios habitados por imigrantes requerentes de asilo.
"Não há tolerância para com aqueles que questionam a dignidade dos outros", disse a chanceler alemã. "O mundo vê a Alemanha como uma terra de esperança e oportunidades, o que nem sempre foi o caso. A Alemanha é uma país forte. Nós conquistamos muito, podemos enfrentar desafios", declarou. Fonte: Dow Jones Newswires.