terça-feira, 30 de junho de 2015

Contra a ideologia de gênero, vereador chama gays de “anormais” e ateus de “burros”

Contra a ideologia de gênero, vereador chama gays de “anormais” e ateus de “burros”A discussão sobre a inclusão da ideologia de gênero no Plano Municipal de Educação (PME) de Sorocaba gerou um tumulto na Câmara Municipal da cidade, e posteriormente, uma discussão entre o presidente da casa e um internauta através das redes sociais.
O vereador José Crespo (DEM), presidente da Câmara de Sorocaba, discutia com uma internauta os conceitos de Estado laico e ateísmo, quando afirmou que “somente alguém muito burro ou ignorante não acredita em Deus”.
O pretexto para a afirmação exaltada do vereador surgiu após um usuário do Facebook citar as diferenças entre ateísmo e laicidade. Até então, o político vinha discutindo com uma ativista gay sobre a questão da ideologia de gênero no PME de Sorocaba.
“Sim, amigo Erisson, os conceitos de ‘laico’ e ‘ateu’ são diferentes. O Brasil, por exemplo, é um Estado laico, mas não é um Estado ateu (prova disso é que em todas as cédulas de papel-moeda, está escrito ‘Deus seja louvado’). Somente alguém muito burro ou ignorante não acredita em Deus (devemos ter caridade e ajudar uma pessoa nessa situação)”, escreveu o vereador, dirigindo-se ao internauta que mencionou as diferenças de conceito.
À ativista gay, Crespo disse que os homossexuais são pessoas “anormais”, pois suas condutas “divergem dos padrões cristãos de normalidade”.
Numa entrevista ao jornal Cruzeiro do Sul, o vereador voltou a destacar que o Estado brasileiro é laico, mas a maioria da população é cristã, e a sociedade reflete o pensamento da maioria: “As atitudes dos ideólogos de gênero na Câmara ontem pretenderam influenciar o comportamento das crianças dentro das escolas pública. Eu expliquei que essa minoria (bem como qualquer outra minoria) tem todos os direitos civis da Constituição Federal e deve ser respeitada, mas não deve ditar as regras de comportamento da maioria, que no Brasil, é cristã. Embora o Estado brasileiro seja laico, o povo é cristão e esse povo (maioria) não aceita essa ideologia de gênero”, afirmou Crespo.
A cidade de Sorocaba vem enfrentando muitas discussões a respeito da laicidade do Estado. Um totem, colocado na entrada da cidade, com a frase “Sorocaba é do Senhor Jesus” foi alvo de ações do Ministério Público, que queria sua retirada. Após idas e vindas nos tribunais, ficou decidido que a placa deve permanecer no local.